Fábio Magalhães. 

(Tanque Novo – BA. 1982) Vive e trabalha em Salvador – Bahia 

Investiga as relações de ambivalência entre alteridade e o particular nas relações humanas, dando margem a metáforas criadas a partir de pulsões, das condições psíquicas e substratos de um imaginário pessoal, que constitui o repertório de suas criações. A obra de Fábio Magalhães causa fascínio e repulsa, jamais indiferença, ela resulta de um processo de concepção e efetivação que passa pela ficção, pelo ato fotográfico até chegar ao produto final, Pinturas e Objetos. O artista apresenta encenações meticulosamente planejadas, capazes de borrar os limites da percepção, configuradas em imagens sobre distorções da realidade e contornos perturbadores. Desse modo, seu trabalho reúne um conjunto de operações, em que sua obra ultrapassa as barreiras do Eu até encontrar o Outro, o Ser. 

Ao longo da carreira, Fábio Magalhães realizou exposições individuais, a primeira em 2008, na Galeria de Arte da Aliança Francesa – Salvador/BA. Em 2009, “Jogos de Significados”, na Galeria do Conselho – Salvador/BA. Em 2011, “O Grande Corpo”, Prêmio Matilde Mattos/FUNCEB, na Galeria do Conselho – Salvador/BA. Em 2013, “Retratos Íntimos” na Galeria Laura Marsiaj – Rio de Janeiro. Em 2016, “Além do visível, aquém do intangível”, No Museu de Arte da Bahia, Curadoria Alejandra Muñoz. Seguiu exposição itinerante “Além do visível, aquém do intangível”, Caixa Cultural São Paulo (2017) e Brasília (2018). Em 2019, “Espectador da vida”, Paulo Darzé Galeria, curadoria Thaís Darzé. Em 2010, Prêmio Aquisição e Prêmio Júri Popular no I Salão Semear de Arte Contemporânea em Aracaju/SE; Prêmio Fundação Cultural do Estado, em Vitória da Conquista/BA. Em 2011, recebeu o Prêmio FUNARTE Arte Contemporânea / Sala Nordeste. Foi selecionado para o “Rumos Itaú Cultural 2011/2013”. Em 2015 foi indicado ao Prêmio PIPA, MAM – Rio de Janeiro. Entre as mostras coletivas estão: Em 2008, “XV Salão da Bahia”, MAM-BA em Salvador/BAEm 2009, “60º Salão de Abril” em Fortaleza/CE; e “63º Salão Paranaense” em Curitiba/PR. Em 2012 “Convite à Viagem -Rumos Artes Visuais 2011/2013”, no Itaú Cultural – São Paulo/SP, com curadoria do Agnaldo Farias; “O Fio do Abismo – Rumos Artes Visuais, 2011/2013” – Belém/PA, com curadoria de Gabriela Motta; “Territórios” na Sala FUNARTE/Nordeste – Recife/PE, com curadoria do Bitu Cassundé; “Espelho Refletido” no Centro Cultural Hélio Oiticica – Rio de Janeiro/RJ, com curadoria do Marcus Lontra.  Em 2013, “Crê em fantasmas: territórios da pintura contemporânea”, Caixa Cultural em Brasília, Curadoria Marcelo Campos. Em 2017 participou da coletiva “Contraponto”- Coleção Sérgio Carvalho, Museu Nacional de Brasília, DF. Exposição itinerante “50 anos do Realismo: do fotorrealismo à realidade virtual”, Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo (2018), Brasília e Rio de Janeiro (2019), curadoria Tereza de Arruda.  

 

Profile

He develops his work in painting. His pieces emerge from metaphors created from drives, psychic conditions and substrates from a personal imaginary condition, to reach a state of Image / Body. The results are obtained by means of devices that are born of a modus operandi, starting from a photographic act and which materializes itself into painting. The artist present meticulously planned scenes, capable of blurring the limits of perception, configured as distortions of reality and disturbing contours. Thus, his work brings together a series of operations in which his painting reaches across the boundaries of the Ego to find the Other, the Self.

Fabio Magalhães (Tanque Novo – Ba, 1982) lives and works in Salvador. Throughout his career, the artist had solo exhibitions, the first one in 2008, in the Alliance Française Art Gallery – Salvador / BA. In 2009, ” Games of Meanings “, Conselho Gallery – Salvador / BA. In 2011, “The Great Body,” Matilde Award Mattos / FUNCEB, Conselho Gallery – Salvador / BA. In 2013, “Intimate Portraits” on Laura Marsiaj Gallery – Rio de Janeiro. He was selected for the “Itaú Cultural 2011/2013”; Group exhibitions : In 2012 “Invitation to Travel – Rumos Artes Visuais 2011-2013”, at Itaú Cultural – São Paulo / SP, curated by Agnaldo Farias; In 2012 “The Wire of the Abyss – Rumos Artes Visuais, 2011-2013” – Belém / PA, curated by Gabriela Motta; “Territories” in FUNARTE / Northeast Room – Recife / PE, curated by Bitu Cassundé; “Reflected Mirror” at the Cultural Center Hélio Oiticica – Rio de Janeiro / RJ, curated by Marcus Lontra; “Paraconsistent” in ICBA – Salvador / BA, curated by Alejandra Muñoz; In 2009, “60th Salon of April” in Fortaleza / CE; and “63 Salon Paranaense” in Curitiba / PR; “XV Hall of Bahia ‘in Salvador / BA in 2008; “I Biennial Triangulo” in Uberlândia / MG, in 2007; In 2011, he received the Award FUNARTE Contemporary Art / Salon Northeast; in 2010, Acquisition and Popular Jury Prize Award at I Semear Salon of Contemporary Art in Aracaju / SE; State Prize of the Cultural Foundation in Vitoria da Conquista / BA, and Special Mention in Jequié / BA.